domingo, 30 de dezembro de 2007

Precessão dos Equinócios - 2012

Estamos a entrar num novo ano:2008. Para muitos este será o ano 1 de um novo ciclo, já que em númerologia é de facto um ano 1 (2+0+0+8 = 10 = 1+0 = 1). Será também o inicio de um novo ciclo astrológico, com a entrada em Janeiro, de Plutão em Capricórnio, onde permanecerá até 2024. Mas sobre isto falarei num próximo post.

Falei de ciclos porque acredito que a Vida, o Universo se movem em ciclos, dentro de ciclos, dentro de ciclos e há concretamente um desses ciclos, com uma duração de cerca de 26.000 anos que está prestes a terminar e é sobre ele que pretendo falar neste post.


Muitos acreditam que o terminus deste ciclo de 26.000 anos acontecerá em 2012, apesar de nem todos estarem atentos a isso, há várias correntes que defendem que 2012 será um ano decisivo, para o bem ou para o mal, nos destinos do mundo. Muitos são os temas associados a 2012 mas o mais conhecido é o Calendário Maia que termina precisamente nesse ano. Em associação, fala-se também da Precessão dos Equinócios, que segundo alguns, atingirá um ponto culminante em 2012. Chamam-lhe alinhamento cósmico.

A propósito de tudo isto, deixo aqui uma entrevista com John Major Jenkins, um investigador desde há vários anos, do Calendário Maia.


Alf, se estiver por aí, diga de sua justiça. Era sobre isto que falava quando mencionei a Precessão dos Equinócios.


Author and Researcher John Major Jenkins joins us to discuss Mayan Cosmology, The Galactic Alignment, 2012 & The Mayan Calendar. Topics Discussed: How John’s Interest in the Mayan Calendar began, Mexico Mystique, Frank Waters, Hopi Documentary The Fifth Gate, Precession, the 26 000 Year Cycle (The Great Year), Hamlets Mill, Terrence McKenna (Invisible Landscape), the Milky Way & the Dark Rifts, Xibalba, The Mayan Ball Game, Chichen Itza (Kukulca), Tzab, Pleiades, The Significance of Sacrifice & Our World Today, Prophecy, 2012, The End of Time, Technology, and much more. Don’t miss out excellent Subscriber Interview with John Major Jenkins on Izapa, The Mayan Calendar and Pyramid of Fire.

OUVIR ENTREVISTA

10 comentários:

antonio disse...

A Precessão dos Equinócios? Sempre desconfiei dos Maias, uma cultura pré-Bush mas já com tendência para precessar os equinócios… pois eu digo os equinócios também são nossos!

Mas afinal sobre 2012?

aprendiz disse...

Um bom 2008 amiga.
bj
TD

F. Dias disse...

Obrigado Pink
Um Bom 2008 também para si.

Pink&Blue disse...

Poi é António, parece estranho eu falar de 2012 à entrada de 2008 mas na verdade faltam 5 anos. Passa num blink!

E se falo na Precessão dos Equinócios, sem dúvida é porque eles também são nossos, que o sol quando nasce é para todos! ;)

Manuel Rocha disse...

Pink:

Depois falaremos com mais calma de equinócios e de regressos ao interior.

Para já, molhinhos de bons nascentes !

antonio disse...

Hum! O Manuel também sabe desta história da precessão dos equinócios? Vou ter que estudar o assunto, está visto.

Temos que falar sobre 2012, esse tema interessa-me, tenho umas aplicações na bolsa e preciso de saber o que faço com elas.

alf disse...

Pink

Estreio o 2008 no teu blogue!

Os Maias falavam de ciclos solares e parece que teriam a ideia que o Sol determinava de tempos a tempos um "fim dos tempos".

Isto é diferente de serem adoradores de um deus Sol, a ideia deles é que o Sol determinava uma catástrofe de tempos a tempos.

A escala de tempo da catástrofe seria de milhares de anos.

Temos hoje conhecimento de que existem acontecimentos na escala da dezena de milhares de anos que tiveram consequências importantes sobre a Terra.

Esses acontecimentos são genericamente designados por "eventos", sendo o último conhecido o Evento Younger Dryas. Tenho um post sobre ele, de Outubro, chamado "Um Evento Presenciado pelos Humanos".

Outros eventos anteriores são conhecidos como eventos de Heinrich

Estes Eventos ocorreram já na era dos Humanos e dada a extensão das suas consequências seria de estranhar que não existissem referencias a eles. Dado que são anteriores à invenção da escrita, só podem ter sido transmitidos pela tradição oral ou de alguma forma incorporados em tradições culturais ou religiosas.

É possível que os ciclos solares dos Maias resultem da memória ancestral destes eventos.

Como não poderiam ter memória de mais de um ou dois destes eventos,numa época em que a contagem do tempo era difusa, naturalmente que pensariam que os Eventos seriam periódicos.

Os estudiosos do calendário Maia procuram o fenómeno catastrófico que pode estar associado a um periodo da ordem de grandeza que o ciclo Maia poderá ter. Período este desconhecido, este valor de 26000 anos é um dos valores apontados mas há outras teorias.

A procura é feita entre os fenómenos periódicos conhecidos.

Mas, se o "Jorge" está certo, o fenómeno nem é periódico nem é conhecido; e não tem nada a ver com a precessão dos equinócios.

Tenho um post em que refiro os Maias, no mês de Agosto, chamado "O Coração do Sol".

Um bom 2008!

alf disse...

Pink, estive aqui a consultar uuns apontamentos antigos sobre o assunto vejo o seguinte:

- os Aztecas pensavam que o actual Sol era o 5º. Os anteriores 4 tinham sido destruidos; ou seja, eles teriam a memória de 4 destes acontecimentos catastróficos que sugeriam a destruição do Sol.

-a razão para pensarem na destruição do Sol não é nada misteriosa: estes acontecimentos estão associados a um nuvem de poeira que cobre a Terra durante muito tempo, obscurecendo a luz do Sol e determinando um período de frio.

A ideia de que conhecemos todos os fenómenos do Universo é dramaticamente enganadora: só em 1972 se observou um fenómeno que consiste em o Sol expelir uma enorme quantidade de matéria. Na altura foram 5 mil milhões de toneladas; depois disso já se observaram muitas, são conhecidas como CME - Coronal Mass Ejection.

Este fenómeno não está previsto na teoria das estrelas, não se imaginava que pudesse ocorrer, se alguém o tivesse previsto teria sido chamado de louco.

A probabilidade de acertar na Terra é pequena, mas muito maior do que a de um meteoro.

Pink&Blue disse...

Obrigada a todos pelos comentários,

Espero que tenham entrado em 2008 com o pé direito!

Aprendiz,
Obrigada amiga, é bom ter-te por aqui "don't be a stranger" :)

Manuel,
Conto consigo! ;)
Obrigada pelos "molhinhos".

António,
O único conselho que lhe posso dar é este: viva o presente. Um dia de cada vez, cada dia melhor que o anterior e faça o favor de ser feliz. ;)

Alf,
Que grande privilégio! obrigada pela preferência e um muito obrigada pelo inestimável contributo.

Também já me cruzei com a teoria do 5º sol e não deixa de ser interessante. Segundo pude perceber, cada sol está associado a uma era e a um tipo de raça diferentes.

Vou ficar atenta ao "Jorge" e ver os posts anteriores. ;)

leprechaun disse...

Estou pasmo com tanta sabedoria... um molhinho de couves também queria!!! :)

Alto, mas o moço das finanças quer saber do sol as danças... para com o lucros rir ou o prejuízo carpir!

E o mestre aí dos Maias, intrépido e de atalaia... nos avisa do Evento, cuidadinho co'o tormento!

Pois eu não me vou ralar, que a nossa Deusa solar... confia nos equinócios 'inda mais do que eu nos ócios! :)

Nela ponho a minha Esperança...

Rui leprechaun

(...terna Rosa e Azul mansa! :))