sábado, 26 de janeiro de 2008

Plutão em Capricornio - 2008 a 2024



foto residente no site:www.gaia-astrologica.com.br

Plutão entra hoje, 26-01-2008, em Capricórnio, onde permanecerá até 2024.

Vão ser 16 anos de "expurgo" do lixo acumulado nas estruturas mais rígidas dos sistemas mundiais. Sistemas políticos, económicos, sociais, laborais e todas as estruturas ligadas ao poder e ao uso do poder vão ser "abanadas" quer individual, quer colectivamente.

Plutão, astrologicamente falando, é considerado o planeta da morte e renascimento. É o destruidor mas também o transformador. A sua energia assemelha-se à de um vulcão que traz à superfície todas as impurezas que já não podem ficar ocultas ou latentes.

Que faremos nós com esta energia? Depende de cada um. A astrologia, ao contrário do que alguns julgam, não impõe o comportamento X para a situação Y. Ao invés disso ela mostra-nos em que áreas da nossa vida podem ocorrer maiores tensões e ajuda-nos a lidar com elas mas o "como" dependerá sempre do nosso livre-arbítrio.

No que concerne à energia deste transito, ela será forte e por isso mesmo, quanto menor resistência lhe oferecermos maiores serão as probabilidades de a utilizarmos a nosso favor, em proveito da nossa própria transformação interior.

Será um bom período para reflectirmos sobre quem somos e em que medida, a forma como nos mostramos ao mundo, é ou não coincidente com quem somos de facto interiormente.

Qual é a minha verdade? (não a do meu pai, não a do meu patrão, não a do meu credo mas a minha)

E como aplico essa verdade? Que uso faço dela?

Quais são as minhas escolhas? Faço-as em nome de quê ou de quem?

Quais são os meus valores? Eles representam quem eu sou?

Estas são algumas das perguntas que seremos chamados a fazer durante este transito.

O desafio será grande mas se não-lhe fugirmos, os ganhos serão proporcionais.

O melhor conselho que posso dar a todos, incluindo a mim própria, neste momento é este:

Sejamos como o bambu que se verga sob o vendaval para não quebrar.

Há muita informação na net sobre este transito mas nem toda tem a qualidade desejável. Ainda assim, encontrei este Artigo que me pareceu bastante bom.

Namasté!

12 comentários:

ali_se disse...

Gosto desta parte:
A sua energia assemelha-se à de um vulcão que traz à superfície todas as impurezas que já não podem ficar ocultas ou latentes.
Pois, é incrível não é ???

Pink&Blue disse...

Olá Ali,

Sem dúvida que é incrível. Nenhuma área tocada pela energia de Plutão fica igual. Nos últimos 13 anos (1995-2008)Plutão esteve em Sagitário, signo que rege os temas da fé, da religião, das crenças,das viagens, da filosofia, da educação...E se analisarmos este período em retrospectiva , deparamos com acontecimentos como os escândalos da pedofilia praticada por elementos da igreja, o escândalo da Casa Pia, o aparecimento de manuscritos religiosos que se julgavam perdidos, um descontentamento generalizado face às instituições religiosas, o terrorismo religioso, o aparecimento de novas seitas, o aparecimento de novas formas de religião ou vida espiritual, a ocidentalização das filosofias orientais, a publicação de livros e reportagens sobre as sociedades secretas, o advento da globalização quer ao nível da comunicação quer ao nível das grandes viagens que hoje se tornaram banais. A própria filosofia voltou à ribalta. Um professor universitário disse-me há tempos: hoje os meus alunos escolhem filosofia por opção e já não porque não tinham nota para mais ou por ser uma porta de entrada para outros cursos como há uns anos atrás. Agora com Plutão em Capricórnio, que é o signo que rege as estruturas rígidas da sociedade (no corpo humano rege os ossos e os dentes). Signo ligado ao uso do poder e da autoridade, desde o poder paternal ao poder politico, passando pelo poder económico e social, à organização do trabalho...vamos ver como será o "abanão" nestas áreas.

ali_se disse...

Contudo existem perigos eminentes, mais pelo medo dos que detém esse mesmo poder do que propriamente dos que não o detém, agora vamos a ver como tudo isso se poderá processar:
...quanto menor resistência lhe oferecermos maiores serão as probabilidades de a utilizarmos a nosso favor, em proveito da nossa própria transformação interior...
E também o que é certo, é que já pairam no ar essas energias, numa grande tentativa de se desbloquearem essas malfadadas leis humanas por tão anti-naturais e tão distantes das forças e leis da Natureza.
Um abraço
Alice

Pink&Blue disse...

É verdade Ali,
Haverá os que vão estrebuchar com medo de perderem o poder (os tais que de tão rígidos não vão querer vergar)e esses representam vários perigos. A própria Terra, sendo uma estrutura rígida, ficará mais susceptível à ocorrência de terramotos e erupções vulcânicas mas o que vai ocorrer agora é necessário para passarmos à fase seguinte. É como se a humanidade tivesse comprado uma casa em ruínas e quisesse agora restaurá-la: não há como não deitar algumas paredes abaixo. Os novos alicerces tem de ser construídos num terreno o mais limpo possível. Claro que é possível que alguns destroços nos caiam em cima, claro que alguns não chegarão a ver o inicio da construção da nova casa. Mas não há parto sem dor, não adianta ter medo, há que ter fé e esperança porque depois das tormentas do Inverno a terra estará preparada para a sementeira da Primavera. A vida faz-se de ciclos, claro que se todos os respeitassem...estaríamos mais descansados, não é?

aprendiz disse...

Descobri por acaso, um forum que debate Filosofia e afins.
Talvez interesse...
http://www.forumfilosofia.pt.vu
bj

Manuel Rocha disse...

Astrologia...eis uma matéria em que sou completo ignorante...mas tenho uma questão de astronomia: então Plutão não tinha sido despromovido da sua anterior condição de Planeta ?!

Pink&Blue disse...

Sim Manuel,

Parece que agora lhe chamam Planeta anão. Seja como for o nome que se dá às coisas não altera o que as coisas são.

Pink&Blue disse...

Olá amiga,

Obrigada pelo link. Já bisbilhotei e há por lá temas com interesse. ;)

Bj

Pink&Blue disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
alf disse...

De Astrologia até sei umas coisas... a influencia do Sol, da Lua, da hora do nascimento... percebo como se obtem esse conheciemento, que é como eu o obtive, estudando as pessoas... Agora a influencia de Plutão?!?!?

Quem é que determinou que a sua influencia era essa? Donde nasce esse conhecimento??

Além de que Plutão é apenas um calhau ridiculo a uma distância obscena. Não sendo eu crente em coisa nenhuma, mas aberto o todo o conhecimento, pergunto-te: que evidencia me podes dar de que Plutão influencia o que quer que seja? Porque razão acreditas nisso?

Pink&Blue disse...

Alf,
Não é fácil responder a esta questão no curto espaço de um comentário mas vou tentar fazer o meu melhor.
Não há nada no Universo que esteja verdadeiramente separado do resto. Um sistema solar é isso mesmo, um sistema em que as várias peças funcionam em conjunto e não isoladamente. É como um corpo a diferença é que sendo macro as distancias entre as "peças" também o são mas é fácil deduzir que tudo ocorre de acordo com as respectivas proporções. Ao fazermos parte deste sistema solar, sofremos as suas influências o que me parece natural. A astrologia (ainda que não seja considerada uma ciência ortodoxa) para mim é uma ciência esotérica da maior importância. Ela é estudada desde a ancestralidade e é bastante complexa (não confundir com a astrologia de jornal)Á medida que se foram aprofundando os estudos astrológicos verificou-se que os planetas exteriores (sol, Mercúrio, lua, Vénus e Marte) ou seja, os mais rápidos, exerciam sobretudo a sua influência ao nível pessoal e individual (personalidade)depois Júpiter e Saturno ao nível social (relacionamento com os outros)e finalmente Úrano, Nepturno e Plutão (os mais lentos) ao nível Transpessoal ou colectivo. Talvez exactamente por estarem mais afastados o seu raio de acção é mais abrangente e por isso colectivo.Plutão foi descoberto muito recentemente, em 1930 o que não significa que não influenciasse já a humanidade e há forma de constatar isso através das chamadas efemérides. Através delas é possível olhar para trás no tempo e verificar em que posições ele se encontrava relacionando-as com os acontecimentos de cada época.(há quem faça estes estudos de forma bastante exaustiva) Assim é possível caracterizar a acção de um planeta em termos astrológicos. Em resultado destes estudos, Plutão ficou associado ao signo Escorpião, do qual é considerado regente. Isto porque a sua "energia" se assemelha à das personalidades de quem nasce com o sol em Escorpião.Para dar uma leitura muito resumida e metafórica da astrologia diz-se o seguinte" O planeta é o actor (age, exerce força) o signo onde ele se encontra é o papel (caracteriza a acção) a casa astrológica onde ambos se encontram posicionados é o cenário onde decorre a acção (área de vida da pessoa) e os ângulos entre os planetas caracterizam a forma (harmoniosa ou desarmoniosa) como os actores desempenham os seus papeis. No caso dos transpessoais, quando se analisa a sua influência sobre a humanidade, não se desce ao nível da casa, temos apenas o planeta e o signo e os aspectos (ângulos)formados entre os planetas. Assim, Plutão é caracterizado astrológicamente como "o senhor das trevas", o que desenterra as coisas ocultas, que as traz à luz para poderem ser transformadas. Capricórnio por seu turno está ligado ao poder e ao exercicio do poder, à responsabilidade e ao trabalho e a todas as estruturas rígidas. A última vez que Plutão esteve em Capricórnio foi há cerca de 248 anos atrás. Sob esta influência os EUA conquistaram a independência, foram lançadas as sementes da Revolução Francesa sob o lema "Liberté, Egalité, Fraternité",e Catarina a Grande subiu ao trono na Russia. Entre tantas outras coisa para quem quiser investigar. Claro que é bom não esquecer que Plutão não está sozinho nos céus, ele está em relação com os outros astros, fazendo aspectos (angulos) com eles. Esses aspectos serão determinantes para os eventos. Há ainda uma situação curiosa cujos resultados são ainda imprevisiveis. Os EUA nasceram com Plutão em Capricórnio o que significa que este país vai assistir agora ao seu "retorno de Plutão" (isto nunca acontece para um humano porque ninguém vive 248 anos!) mas a maioria dos astrólogos concordam que não deve ser agradável...Não tenho forma de lhe provar estas coisas. É como eu disse uma ciência esotérica o que implica ter fé. Mais, não sabemos como vai reagir a humanidade (não esquecer que existe livre arbitrio) e de que modo ela vai, colectivamente, usar este impulso.

Um abraço
Pink

alf disse...

Pink, obrigado pela tua explicação, percebo a tua lógica.

Eu, como já te terei dito, bani a palavra "acreditar" do meu dicionário. Não penses que sou um daqueles que só acredita no que apalpa, nada disso, já fiz há muito um post a perguntar quantos sentidos temos, porque eu sei que temos mais que 5, eu uso mais do que 5.

Acontece que tenho um vazio nas informações que o meus sentidos me dão e no processamento que o meu pensamento faz sobre uma eventual influencia de Plutão. Por isso, entendo a tua lógica, mas não posso usá-la, a minha tem de se basear na minha própria experiência

Mas obrigado, fiquei mais informado. Quem sabe, se outras informações não se adicionarão...