terça-feira, 3 de dezembro de 2013

A Carta...

Não sei nada de ti...
Há anos que não sei nada de ti.
O que fazes, por onde andas, se és feliz?...
Não sei porque nada me dizes.
Contudo, eu sempre estive aqui.
Tu gostas de charadas, eu não. Nunca gostei.
Ainda que tenha alinhado em charadas tuas no passado, nunca gostei.
Gosto dos olhos nos olhos, das palavras francas e dos corações abertos.
Sabes uma coisa?
Tive uma proposta para emigrar.
Uma proposta irrecusável para quem está farto de viver pela metade.
Para quem deseja fazer algo de concreto, no e pelo mundo.
É bem possível que aceite.
É bem possível que fiques aqui sozinho com as tuas charadas.
Ou então não.
Ou então, podemos tomar um café e conversar.
Como quiseres. É a tua vida, és tu que decides.
"Vai onde te leva o coração" - lembras-te?

Aquele abraço.


P.S.: para ouvires enquanto decides.

Um comentário:

alf disse...

Bemmmmm..... genial!