terça-feira, 25 de maio de 2010

Biodiversidade



Nunca fui muito "à bola" com a Teoria da Evolução, mas seja. Se a grande maioria dos cientistas está de acordo, quem sou eu para a pôr em causa?!...  Agora, o que eu gostaria que alguém me explicasse é que raio de evolução é esta que produz tantas espécies diferentes, quer de animais, quer de plantas, quer de minerais. Custa-me muito a crer na história do antepassado comum. Lamento mas essa é difícil de engolir. Já viram bem a quantidade de espécies diferentes que povoam este planeta? Seremos mesmo TODOS descendentes do mesmo embrião? E como se explica que o Ser Humano seja tão diferente de tudo o resto? Mais, como se explica que neste planeta existam não só os animais, as plantas e os humanos, mas também todas as condições quer alimentares, quer ambientais e climatéricas para a sua sobrevivência? Num só planeta temos milhões de espécies  e também temos a água, o solo, o sol e a chuva que permitem que todos os seus habitantes subsistam. Se isto não é magia pura então não faço ideia do que seja. É uma combinação perfeitíssima de múltiplos factores distintos. Por exemplo, se o planeta estivesse mais perto do sol é certo que esturricávamos mas, se por outro lado estivesse mais afastado, aí congelávamos. O que é que isto nos diz? De todos os planetas que já investigámos nenhum outro reúne as mesmas condições. Que sucedeu então? A Terra, no meio do turbilhão do Big Bang foi eleita o planeta vencedor? E sendo o Big Bang uma explosão, tudo isto de que falei é produto do caos, certo? Acham isso provável? 

Um planeta pode ter vida e ser apenas habitado por uma bactéria mas daí à multiplicidade de seres vivos que habitam este planeta vai uma grande distância. 

Agora imaginem que de facto a "Vida" tinha, em si mesma, alguma forma de inteligência. Assim sendo, já seria normal produzir o animal e o respectivo alimento, certo? Pois bem, nem mesmo isso explica porque é que a fruta não é só maçãs mas também bananas, morangos, mangas, figos, uvas, melão, nêsperas, ananás...

Mas continuando. Se esta "Vida Inteligente" quisesse tornar a coisa mais bonita, criaria também as flores, que podiam ser malmequereres, mas não, nós também temos as begónias, as tulipas, as orquídeas, os antúrios, as esterlicias, as rosas, as papoilas, os lirios, o jasmim e assim por diante... 

Visto de outra forma. O planeta podia ter vida e ser feio e inóspito mas não, por todo o lado na natureza a beleza é uma constante, quer nas cores, quer nas formas, quer nos aromas, quer no seu conjunto.

Será tudo isto fruto da evolução? É tudo isto um acaso? Seremos nós um acidente de percurso?


3 comentários:

dom disse...

Continuo a achar que somos nada mais nada menos que uma experiência genética e que o planeta terra é nada mais que uma espécie de aquário/jardim zoológico de seres muito mais evoluídos que nós!

Até porque não acredito sermos únicos!
Mas isto sou eu e o meu mau feitio :)

Beijos

alf disse...

Muito bonito o teu post.

Mas deixa-me filosofar sobre o tema

para entendermos as coisas temos de pôr de lado aquilo que gostaríamos que as coisas fossem. E ficamos a ganhar com isso - porque vamos descobrir que as coisas são muito mais interessantes do que os nossos desejos acerca delas.

Terra única? Que ideia! Deve haver uma infinidade de planetas como a Terra no Universo. Só que as estrelas estão tão longe umas das outras que não o podemos saber por enquanto - o máximo que conseguimos é descobrir sistemas binários de estrelas em que uma não foi suficientemente grande para se tornar estrela e não passou de uma gigantesca bola de gás a que chamamos.. planeta.. mas que não tem nada a ver com sistemas planetários.

Também não é verdade que a Terra esteja a uma distância exacta do Sol fora da qual a vida seria impossível, embora seja isso que a Ciência afirme.

A verdade é que a distância Terra- Sol varia e ao longo desta variação as diferentes condições do clima terrestre foram originando a vida e a sua evolução; se a Terra estivesse inicialmente um pouco mais próximo, tudo poderia ter sucedido da mesma maneira, apenas um pouco mais tarde.

De qualquer maneira, é um facto que a janela de condições é estreita. Mas isso tb não é estranho, pois existirá uma infinidade de sistemas palnetários semelhantes ao nosso, em torno de uma estrela semelhante ao Sol, que é dum tipo abundante no Universo, onde umas «Terras» estarão um pouco mais perto da estrela e outras um pouco mais longe e muitas à distância conveniente. Somos apenas uma delas.

Mas até pode ser que sejamos a única onde se desenvolveu vida, dada a baixa probabilidade desse acontecimento, sem que isso permite suportar qq tipo de conclusão.

Na verdade,até pode ser mais raro do que isso, mas isso é outro assunto.

A diversidade da vida é o processo normal, se não fosse assim é que seria de estranhar; a uniformização é uma perca de Inteligência, há que fugir dela tanto qt possível;

A beleza é a nossa sensação, a objectividade da beleza resulta da eficiência da solução, a sensação é o reconhecimento subjectivo disso.

Claro que a razão porque sistematicamente a natureza obtem essa eficiencia não é porque funciona ao acaso mas porque dispõe de processos inteligentes para lá chegar. É um sinal de Inteligência como muito bem afirmas.

Mas ela não gera «beleza» para nos agradar, como muitas vezes oiço dizer.

E maravilhamo-nos com todas as coisas na mesma, a beleza delas não resulta de terem sido concebidas para nós, resulta dos processo de Inteligência que movem a continua evolução de todas as coisas e da nossa capacidade de nos maraviharmos.

Para saberes se isto tudo não passa de uns acasos ou se há qualquer coisa mais, não precisas de fazer raciocínios sobre as coisas que os 5 sentidos alcançam; basta prestares bem atenção aos teus outros sentidos... os saberes que estão dentro de ti não precisam de provas da razão, são para os usares.

... qt às coisas dos 5 sentidos, há que conseguir olhar para elas despido de preconceitos, tentar compreender os processos e não usá-los para suportar saberes a que apenas os outros sentidos nos permitem o acesso.


Mas não precisamos para nada de pensar que somos únicos ou que tudo é feito em função de nós; somos parte de um processo que nos transcende, tal como todas as outras coisas.

Bem, aproveitei o teu post para desenvolver as minhas ideias... andamos os dois numa procura não é? Vamos bebendo mutuamente nos pensamentos um do outro...


beijinhos

Pink e Blue disse...

Olá Alf,

Muito obrigada pelo excelente comentário. Estamos de acodo em várias coisas. Também não creio que a nossa Terra seja única, acho sim que é fantástica e que o seu processo evolutivo é de nos deixar boquiabertos.

Também agradeço a dica para usar os "sentidos Internos" pois em muitas coisas temos mesmo de ir por aí.

Sem dúvida que estamos ambos numa procura, cada um à sua maneira mas andamos à volta dos mesmos temas.

Questionar é um dos dons que temos e que nos faz crescer sempre mais.

Obrigada pela partilha, pela troca de ideias sempre enriquecedora.

Beijinhos

Pink